Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
21/10/2017 - 18:10 hs

O Peeling de diamante e seu potencial rejuvenescedor

Entenda sobre o assunto em mais um artigo de Luciana Hipólito.

Por Saúde em Dia


*Luciana Hipólito de Sousa Coêlho

O peeling de diamante é outro tipo de microdermoabrasão, consiste em uma caneta com ponteira de lixa diamantada que no centro da ponteira possui um orifício para sucção. Trabalha apenas nas camadas mais superficiais da epiderme. Promove uma remoção mecânica e controlada das camadas mais superficiais da pele, com esfoliação limitada à epiderme, podendo chegar a derme papilar. Neste tipo de peeling só existe a pressão negativa que também pode ser ajustada.

O tratamento com peeling de diamante promove renovação celular, estimulam a produção de colágeno, que vem a ser a chave da elasticidade e do tônus facial. Ele tem várias indicações, tais como: amenização de cicatrizes; Prevenção e tratamento de manchas na pele; Prevenção e tratamento de linhas de expressão; Prevenção e tratamento de pele com acne; Revitalização Epitelial; Prevenção e tratamento de estrias; Prevenção e tratamento de foliculite, além de preparar a pele para aplicação de princípios ativos.

 É um peeling leve, indolor, podendo ser usado para preparo da pele para peelings químicos ou utilizado isoladamente com bons resultados. Esse peeling se difere em níveis de esfoliação, níveis esses classificados de acordo com a profundidade em superficiais, médias e profundas: Nivel I: A esfoliação nesse nível é superficial devendo atingir somente as camadas superficiais da pele; Nível II: É um nível intermediário em que atinge a epiderme e também uma parte da derme provocando hiperemia e edema; Nível III: Trata-se de um nível profundo de esfoliação que afeta todas as camadas da derme provocando o sangramento da pele (FEROLLA, 2010). É importante ressaltar que todos os níveis podem ser feitos apenas pelo fisioterapeuta habilitado.

O uso desse recurso requer muito cuidado, necessita de uma avaliação prévia, pois nem todo tipo de pele pode esta sendo submetida a esse tratamento, tais como peles que aplicaram ácido no mesmo dia, ou peles lesionadas, ou peles irritadas, entre outros. Após o peeling de diamante são necessários alguns cuidados, tais como o uso de protetor solar; não exposição ao sol durante as primeiras 48 horas; em caso de casquinhas surgirem no rosto, não arrancar; não depilar a região nos 10 primeiros dias, etc. Contudo, as orientações dependem também da forma como se usou o peeling. 

O uso e as orientações inadequadas sobre o procedimento pode causar sérios problemas como a hipopigmentação indesejada, hiperpigmentação indesejada, cicatrizes, eritema persistente, infecção secundária, queloide, lesão tecidual indesejada, enfim, são muitos os malefícios que podem ocorrer na pele quando não se tem um profissional para avaliar, realizar o procedimento e saber orientar o paciente sobre os cuidados da pele a partir da sessão.

*Luciana Hipólito de Sousa Coêlho é graduada em Fisioterapia com Especialidade em Fisioterapia em Terapia Intensiva -UTI em Fortaleza pela Inspirar com atualização em cardiorespiratório e capacitação em fisioterapia funcional neurológica (estimulação precoce e neuro-infantil) e capacitação em fisioterapia em terapia intensiva e cárdio-respiratória neonatal, infantil, e adulto em Fortaleza. Contato: (86) 3221-9646 /99582-2020 / Atende no centro de saúde & estética São Ponciano

 





Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*