Teresina Diário - Conteúdo interativo de notícias, vídeos, esportes, lazer, blogs e jornalismo
30/10/2017 - 12:08 hs

Artigo: Aneurisma

Entenda sobre o assunto em mais um artigo de Luciana Hipólito.

Por Saúde em Dia


Nesta semana recebi uma jovem de 21 anos e durante a avaliação ela relatou ter dois aneurismas e que está em tratamento, diante disto, um problema de saúde tão grave em uma pessoa tão jovem, resolvi falar um pouco sobre esse problema que esta ficando cada vez mais comum na vida dos brasileiros.

De acordo com a Rede Brasil de Acidente Vascular Cerebral (Rede Brasil AVC) esse problema pode surgir pelo enfraquecimento ou defeito da parede arterial. Isso pode ocorrer de diversas formas, muitas vezes a pessoa pode até nascer com o problema ou adquiri-lo com o passar do tempo, a partir de fatores como hipertensão (não controlada com medicamentos), Aterosclerose, mulheres com níveis baixos de estrogênio (menopausa), consumo excessivo de álcool, Infecções sanguíneas específicas, tabagismo ou traumatismo (golpes ou ferimentos penetrantes na cabeça), entre outros.

No cérebro, a maioria dos aneurismas cerebrais não causa sintomas até que se tornem muito grandes ou se rompam e em alguns casos, no sangramento inicial, o sintoma é uma dor de cabeça súbita e intensa a qual pode vir com a perda dos sentidos e até um coma, antes do rompimento definitivo. Neste momento deve-se procurar uma emergência. O prognóstico dos doentes após o sangramento está associado à gravidade do sangramento e região, além da ocorrência de ressangramento e a ocorrência de vasoespasmo.

Maria Helena Pinto e Márcia Maria Fontão Zago publicaram na revista latina americana de enfermagem (Ribeirão Preto - v. 8 - n. 1 - p. 51-56) em 2000 que é importante que os profissionais de saúde devam, portanto, estar atentos para o significado da doença: como evoluem; como são adquiridas, manifestadas e a sua influência sobre o comportamento do paciente e família; e considera-la na determinação do diagnóstico e tratamento. O planejamento da assistência terá os seus objetivos atingidos se for considerado o paciente no seu contexto sóciocultural com o significado atribuído pelo paciente à doença e ao tratamento.

O neurologista Doutor Andre Felicio fala em um de seus artigos que existem diversos tipos possíveis de aneurismas cerebrais. Eles incluem:

  • Aneurismas saculares, que pode variar no tamanho, podendo ser de alguns milímetros até um centímetro
  • Aneurismas saculares gigantes, que costumam ter mais de dois centímetros
  • Aneurismas saculares múltiplos, que são herdados com mais frequência do que os outros tipos.

É importante que se vá ao cardiologista uma vez por ano e quando existem os fatores de riscos procure eliminá-los. A saúde é preservada quando se tem prevenção!

*Luciana Hipólito de Sousa Coêlho é graduada em Fisioterapia com Especialidade em Fisioterapia em Terapia Intensiva -UTI em Fortaleza pela Inspirar com atualização em cardiorespiratório e capacitação em fisioterapia funcional neurológica (estimulação precoce e neuro-infantil) e capacitação em fisioterapia em terapia intensiva e cárdio-respiratória neonatal, infantil, e adulto em Fortaleza. Contato: (86) 3221-9646 /99582-2020 / Atende no centro de saúde & estética São Ponciano

 





Comentários

*Todos os comentários são moderados. Isso quer dizer que nós lemos todas opiniões e damos preferência para aquelas que agregam mais informação, que tenham personalidade e que não ataquem o autor ou outros leitores do site. O seu email não será publicado ou comercializado.*